Tendência: Estampa Étnica

Oi meninas tudo bem? Hoje venho com mais uma tendência pra vocês.

Vamos conferir?

De onde veio ?
Croquis Yves Saint Laurent.
Voltar às origens, às tribos, às tradições mais antigas. Civilizações milenares, ou nem tanto, representam uma área de interesse muito grande na moda, principalmente pela riqueza de suas confecções e vestuários, e ampla possibilidade de formar padronagens diferenciadas. É isso que vemos reaparecer com a onda das estampas. Em diversas outras matérias aqui do More, ressaltamos a tendência das roupas desenhadas, e a simbologia étnica está cada vez mais presente nas peças das vitrines.

Croqui Yves Saint Laurent.

Contudo, essa linguagem não é novidade no mundo da moda. Na realidade a inspiração étnica se consolidou nos anos 1970. A palavra “étnico”, no linguajar fashion, foi criada pelos estilistas e escritores de moda para denominar as inspirações nos trajes de povos da América do Sul, África, Oriente, Pacífico e países com grande população camponesa. Portanto, a denominação não se refere somente aos povos indígenas e africanos, como muitos ainda acreditam.

Croqui Yves Saint Laurent.
No final dos anos 1960 e começo dos 70, as roupas étnicas eram caracterizadas pela simplicidade e funcionalidade, com fundamento na utilidade dos vestuários. Outro movimento, porém, passou a utilizar a riqueza de detalhes como simbologia da inspiração e daí vieram as ricas estampas e adornos que conhecemos. Um dos principais nomes que consolidaram a tendência foi Yves Saint Laurent, com uma coleção primavera/verão de 1967, denominada “African Look”.




Além da África, Saint Laurent também transportou suas clientes para o Peru, Marrocos e China sempre procurando criar elementos que resgatassem as culturas típicas dos povos tradicionais de cada região. Precursor de sua época, o estilista foi um dos primeiros a revolucionar a imagem formal dos anos 60 e introduzir o que ele chamava de “volta à natureza” trazendo as culturas mais primitivas para as roupas, tendência que teve seu ápice nos anos 70. Este retorno foi uma herança do movimento hippie, que elegia os ícones de culturas distantes como representativos de suas vestimentas, posteriormente adaptada por estilistas como item de glamour no mundo fashion.



No verão de 2010 os itens étnicos ganharam as prateleiras de lojas e closets, mas hoje, muito mais do que materiais e adornos a moda étnica é vista nas estampas. Pouco importa o tecido, recorte ou acabamento, o principal é representar o povo escolhido através dos desenhos impressos nas peças de vestuário que variam entre calças, saias e até blazeres. A civilização queridinha dos fashionistas é atualmente a tribo “navajo” população indígena típica da América do Norte que hoje ainda vive em reservas no Arizona, EUA e em partes do Novo México. O povo é conhecido pelos desenhos representativos usados em suas vestimentas, sempre muito coloridos e com formas geométricas.


Eai meninas gostaram? Vocês usariam ou usam algum ?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tauane Miranda. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo